Mercado de Capitais o que é e como funciona

Mercado de Capitais o que é e como funciona

Tudo que você precisa saber sobre o Mercado de Capitais

Talvez você já tenha ouvido falar em Mercado de Capitais. Apesar do termo ser cada vez mais comum, ainda existem dúvidas, afinal de contas, como explicar o que é o Mercado de Capitais e como ele funciona no mercado financeiro?

O Mercado de Capitais aproxima quem tem dinheiro para investir de quem precisa desse dinheiro para financiar projetos. Que tal entender melhor essa área tão importante para o mercado financeiro? Confira este conteúdo completo que irá desvendar tudo o que você precisa saber sobre o Mercado de Capitais.

O que é o Mercado de Capitais e qual o seu papel?

O mercado de capitais pode ser definido como um conjunto de instituições e de instrumentos que negociam com títulos e valores mobiliários, objetivando a canalização dos recursos dos agentes compradores para os agentes vendedores. Ou seja, o mercado de capitais representa um sistema de distribuição de valores mobiliários que tem o propósito de viabilizar a capitalização das empresas e dar liquidez aos títulos emitidos por elas.

O mercado de capitais serve para que as empresas obtenham recursos para financiar seus projetos de investimento e para que os acionistas que não desejem ser mais sócios possam vender suas participações a outros que desejam ser sócios.

Para que o mercado de capitais cumpra seu papel de forma eficiente é necessário que haja:

O mercado de capitais eficiente desempenha papel dos mais relevantes no processo de desenvolvimento econômico: é a grande fonte de recursos permanentes para a economia, por conta da conexão que efetua entre os agentes com capacidade de poupar – investidores – e aqueles carentes de recursos de longo prazo – tomadores de recursos. Ele aglutina e aloca a poupança nacional na capitalização das empresas, impulsionando atividade econômica e a geração de empregos.

O mercado de capitais oferece diversos instrumentos de financiamento a médio e longo prazo para suprir as necessidades dos agentes econômicos, tais como debêntures, Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs) e Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), títulos externos. Oferece ainda financiamento com prazo indeterminado, como as operações que envolvem a emissão de ações.

Setores que necessitam de recursos estáveis e de custos adequados poderiam ser impulsionados por um mercado de capitais amplo, vigoroso, acessível e competitivo.

O mercado de capitais impacta stakeholders em diversos aspectos, como:

O mercado de capitais, particularmente seu segmento acionário, reúne todos os requisitos para se transformar em poderoso instrumento de desenvolvimento econômico e social do país.

O mercado de capitais é fundamental para o crescimento econômico, porque:

  • aumenta as alternativas de financiamento para as empresas;
  • reduz o custo global de financiamentos;
  • diversifica e distribui risco entre os aplicadores;
  • democratiza o acesso ao capital.

1. Qual a diferença entre Mercado Primário e Secundário?

De acordo com sua estrutura, o mercado acionário pode ser dividido em duas etapas: mercado primário e mercado secundário. A diferença básica entre os mercados primário e secundário é que, enquanto o primeiro caracteriza-se pelo encaixe de recursos na empresa, o segundo apresenta mera transação entre compradores e vendedores de ações, não ocorrendo assim alteração financeira na empresa.

Mercado Primário: onde se realiza a primeira aquisição do ativo.

Mercado Secundário: onde os ativos financeiros são negociados, de modo a gerar liquidez, tornando mais atraente sua aquisição.

2. Qual a diferença entre Mercado de Capitais e Mercado Bancário?

 

A intermediação financeira dos bancos A prestação de serviços no mercado de capitais

3. O Que se Negocia no Mercado de Capitais?

Ao contrário do que muitos acreditam, no mercado de capitais não negociam apenas ações. Neste mercado temos uma gama enorme de instrumentos / produtos que são negociados e inclusive há a possibilidade de criação de instrumentos que venham a ser necessários, mas que ainda não existem.

Formalmente, os instrumentos / produtos negociados no mercado de capitais são denominados valores mobiliários. Segundo as Leis nos. 6.385/76 e 10.303/01, os valores mobiliários são todo investimento em dinheiro ou em bens suscetíveis de avaliação monetária, realizado pelo investidor em razão de uma captação pública de recursos, de modo a fornecer capital de risco a um empreendimento, em que ele, o investidor, não tem ingerência direta, mas do qual espera obter ganho ou benefício futuro. Na figura a seguir temos uma amostra destes valores mobiliários.

Os valores mobiliários mais conhecidos são:

3.1. Ações

As ações são títulos de participação negociáveis, que representam o menor pedaço da propriedade de uma empresa, que confere ao seu possuidor o direito de participação de sua vida social.

Elas podem ser consideradas como um certificado ou título de propriedade, representativo das partes do capital social de uma sociedade econômica.

Apesar da maioria das pessoas considerarem que entendem

este conceito de ação, nem todos têm claroque ao comprarem

ações, o acionista se torna: Proprietário de uma parcela da

empresa, correspondente ao número de ações que possui.

E, portanto, ele se torna o dono da empresa.

3.2. Debêntures

Debêntures são títulos representativos de dívida de médio e longo prazo, emitidos por sociedade por ações, de capital aberto ou fechado, que conferem ao detentor do título (debenturista) o direito de crédito junto à emissora.

Ou seja, debêntures nada mais são do que títulos

de dívida emitidos por empresas de diversos setores.

Portanto, o investidor ao aplicar em uma debênture

está emprestando dinheiro para a empresa que a emitiu.

As debêntures são títulos muito flexíveis e, em função do interesse da empresa de torná-las mais atrativas aos investidores, as debêntures podem ser emitidas com diferentes características. As principais são:

  • Época do seu vencimento: prefixado ou não determinada.
  • Pagamento de Cupom.
  • Tipo de ganho.
  • Garantias.
  • Forma de amortização.
  • Tipo de emissão: públicas ou em caráter privado.
  • Destino: emissão para o exterior ou local.

As principais diferenças entre ações e debêntures são:

Ações Debêntures

3.3. Fundos de Investimento

Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituído sob a forma de condomínio, destinado à aplicação em carteira de títulos e valores mobiliários, bem como em qualquer outros ativos disponíveis no mercado financeiro e de capitais.

É importante destacar que o fundo não é de

propriedadede uma instituição financeira,

mas sim dos condôminos que o compõem.

As principais características são:

  • Condomínio: investimento coletivo.
  • Gestão profissional.
  • Diluição dos custos.
  • Diversificação de investimento.
  • Divulgação de informações: regulamento, prospecto etc.

Os principais agentes na estrutura de fundos são:

 

 

4. Como as empresas acessam o mercado de capitais?

As empresas são o principal centro de absorção de recursos para a realização de investimentos produtivos.

A captação de recursos por meio de fontes externas aumenta o nível de endividamento e, consequentemente, reduz a capacidade da empresa de reobtê-los. Já as fontes próprias melhoram o nível de endividamento, e, além de possibilitarem novas obtenções de recursos, também reduzem o endividamento e ampliam a capacidade de obtenção de recursos externos, caso seja necessário. E, como consequência, melhoram os indicadores econômico-financeiros da empresa.

Mercado de capitais oferece gama de instrumentos capazes de atender aos diferentes perfis de companhias, adequando-os à sua estrutura e às suas necessidades de financiamento. Seja através do mercado de dívidas, mercado de equity ou da securitização de crédito.

5. O que é a Autorregulação do mercado de capitais?

Em 2003, o Conselho Monetário Nacional, órgão diretivo do Mercado Financeiro, aprovou, através do Banco Central do Brasil, a Resolução 3158, que obriga os profissionais que mantém contato com o investidor, seja de renda fixa ou ações, a terem um mínimo de conhecimento sobre os produtos e sobre o mercado.

Quem é quem no mercado de capitais depois da auto-regulamentação:

 

6. Quem são os participantes do mercado de capitais?

 

7. Onde ocorrem as negociações no mercado de capitais?

As negociações no mercado de capitais ocorrem nos mercados de bolsa e balcão. O mercado de bolsa é um lugar adequado para a realização de negócios (Pregão Eletrônico) onde a bolsa divulga e registra rapidamente os negócios executados. A bolsa também supervisiona a liquidação das operações. Já o mercado de balcão é um ambiente informatizado e transparente de registro ou de negociação, com regras menos rígidas. Nele normalmente, negociam títulos de dívida, como debêntures, cotas de fundos, certificados de recebíveis imobiliários (CRI), certificados de recebíveis do agronegócio (CRA), etc.

8. O que é uma bolsa de valores?

A Bolsa de Valores é o centro especialmente criado e mantido para negociação de valores mobiliários, em mercado livre e aberto, organizado e fiscalizado pelos corretores e pelas autoridades. São locais que oferecem condições e sistemas necessários para a realização de negociação de valores mobiliários de forma transparente.

Brasão de Armas da Família Van der Buerse.

A origem da bolsa é bastante remota. Alguns escritores, como Vázquez
de Prada, a buscaram no emporium dos gregos, outros no collegium
mercatorum dos romanos ou nos Fundacks (bazares) dos palestinos.
Nessa época, os comerciantes reuniam-se no centro
das cidades para negociar ao ar livre, como qualquer mercado.

A palavra bolsa, no sentido comercial e financeiro tem origem no fim
do século 13 do nome da família de nobres belgas, os Van der Buerse,
cujo brasão de armas era três bolsas de pele, simbolizando honradez
e méritos por sua atuação na área mercantil. Ia-se aos Buerse e assim
passou-se a ir à Bolsa.

As principais funções de uma bolsa incluem o fornecimento de:

  • Ambiente de negociação.
  • Encontro de interessados.
  • Transparência de preços.
  • Liquidez dos papéis.
  • Segurança nas transações.

Normalmente, os passos da negociação com ações em bolsa são:

No Brasil a bolsa de valores é a B3. A B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão é uma das maiores empresas provedoras de infraestrutura para o mercado financeiro do mundo em valor de mercado, oferecendo serviços de negociação (bolsa), pós-negociação (clearing), registro de operações de balcão e de financiamento de veículos e imóveis. A B3 surgiu com resultado da consolidação das bolsas regionais e das fusões com a BM&F e a CETIP.

Após a fusão com a CETIP a B3 ampliou seu escopo de atuação. Desta forma a B3 já nasce atuando em diversos segmentos de mercado que vão desde o tradicional de bolsa até o de financiamentos. Seus mercados de atuação podem ser divididos em:

  • Segmento de Bolsas.
  • Segmento CETIP UTVM.
  • Segmento de Financiamentos.

Gostou de saber um pouco mais sobre o Mercado de Capitais através desse conteúdo de alta qualidade? Entenda ainda mais sobre esse mercado e economia baixando o E-book com o conteúdo completo que desenvolvi especialmente você!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu